Scroll To Top
Scroll To Top

Toggle Menu
P

Projecto

O projecto vitivinícola da Casa da Torre começou em 1977 com a compra da propriedade por Manuel Artur de Sousa Lopes.

No inicio dos anos 80 iniciaram-se os trabalhos de preparação para a plantação de 5 hectares de vinha e restauro da adega existente. Nessa data a adega era composta apenas por um edifício com 9m de largura por 18 de comprimento, e as práticas de vinificação, que para a época seriam as usuais face à dimensão da produção, eram pouco mecanizadas. O vinho aí produzido, destinava-se a um mercado local, em que a maior parte das vendas eram realizadas à porta da adega.

No final dos anos 90, mais concretamente em 1997 foi realizado um projecto, encabeçado por Gonçalo de Sousa Lopes, filho de Manuel. Com o intuito de aumentar a produção, ficando por isso a explorar 3 propriedades pertencentes à família, que perfazem um total de 21ha de vinha – Quinta da Casa da Torre, Quinta do Cruzeiro e Quinta da Senra.

Nessa data houve necessidade de aumentar e modernizar a Adega da Casa da Torre ficando o edifício com uma área de 324m2 (18 por 18m) e maior capacidade de vinificação. O objectivo deste investimento seria a venda de vinho num âmbito não apenas regional mas também a nível nacional.

Quatro foram os factores que influenciaram o recente projecto da Adega da Casa da Torre:

1- Necessidade de escoamento do produto numa vertente internacional;

2- Aumento da capacidade de produção e consequente modernização;

3- Exigência comunitária no âmbito das indústrias agro alimentares;

4- Enoturismo.

Com o peso destes quatro factores, o aumento da adega tinha obrigatoriamente que passar por criar um edifício emblemático para o sector vinícola da região. Após encontrar uma pessoa para liderar o projecto arquitectónico, foi necessário intervir ao nível das condições de trabalho (higiene e segurança alimentar), de layout, melhorar as técnicas de vinificação (durante a vindima apenas é usada a força da gravidade, controlo de temperatura de fermentação, etc.) e aquisição de equipamento de alta tecnologia para o produto acabado (estabilização, filtração, enchimento, rotulagem e embalamento).

O projecto vitivinícola da Casa da Torre começou em 1977 com a compra da propriedade por Manuel Artur de Sousa Lopes.